Resultado concurso do Senado 2012, Gabarito, Aprovados

O Concurso do Senado 2012 é realizado pela Fundação Getúlio Vargas, a FGV, e tem como objetivo preencher 246 vagas destinadas a pessoa com níveis médio e superior.

O Concurso do Senado 2012 conta com mais de 160 mil candidatos inscritos para disputar as vagas que são distribuídas entre os cargos de consultor legislativo, analista legislativo e técnico legislativo, os salários para estes cargos podem chegar até R$ 23826,57.

Do total de 246 vagas disponíveis no concurso do Senado 2012, 5% serão destinadas a portadores de deficiência, e o concurso foi dividido, em 3 editais cada um para um cargo diferente, abaixo deixaremos o link para a consulta destes editais com todas as informações pertinentes.

Resultado concurso do Senado 2012, Gabarito, Aprovados
Resultado concurso do Senado 2012, Gabarito, Aprovados

> Edital Concurso do Senado 2012

Gabarito Concurso do Senado 2012

Segundo o Edital de Abertura do Concurso, o Gabarito do Concurso do Senado 2012 será divulgado na data prevista de 12 de março no site da FGV (Link abaixo), porém, o resultado pode atrasar alguns dias como estamos vendo em muitos concursos que tem acontecido, neste caso é só ficar de olho sempre no site que novas informações podem ser divulgadas.

> Gabarito Concurso do Senado 2012

Resultado Concurso do Senado 2012, Lista de Aprovados

O Resultado do Concurso do Senado 2012 está previsto para ser divulgado no dia 5 de julho de 2012, também através do site da FGV (Link abaixo) e através de homologação da lista de aprovados no Diário Oficial.

> Resultado Concurso do Senado 2012

19 comentários em “Resultado concurso do Senado 2012, Gabarito, Aprovados

  • 12/03/2012 em 8:11 am
    Permalink

    É uma vergonha que aconteça tantos erros com provas aplicadas em concursos e no ENEM, é um dano psicológico que está afetando muitos que se matam estudando.

  • 12/03/2012 em 1:49 pm
    Permalink

    Vergonha também é o fato de alguém querer criticar e não ser capaz de concordar o verbo corretamente.

  • 12/03/2012 em 5:41 pm
    Permalink

    kkkkkkk, esta deve ser um dos que matam de estudar, rsrsrs.

  • 12/03/2012 em 5:44 pm
    Permalink

    Achei péssima a prova aplicada pela FGV. Em outra ocasião, fiz concurso para o Senado e a banca era a CESPE. Fui aprovado, entrei em exercício e por opção, fui para o Judiciário – péssima troca –. Mas o que quero registrar é a distância secular que há entre as duas bancas. A FGV precisa caminhar muito para chegar perto do nível CESPE.
    Outra coisa que acho que precisa ser banida de muitos concursos é a prova de inglês. Parafraseando o tema da redacão : somos ou não tupiniquins? Será que, em outro país, exigem conhecimento de língua portuguesa para acesso a algum cargo? Ora, eu não domino o inglês e nem por isso sou menos culto que outros. Por opção, falo francês, italiano e detesto o inglês. Qual o objetivo dessa cobrança para ser servidor do Senado? Se fosse para Consultor, talvez…
    E as questões chatíssimas de raciocínio lógico: João gosta de banaa e Maria anda de avião…. então o babaca do joão é um filho da puta! Verdadeiro ou falso?
    Essas coisas n medem QI de ninguém! São apenas artifícios para dificultar, cada vez mais a grande concorrência que há.
    Vou perder meu tempo daqui para frente decorando atalhos banais do word (2003!!!!!!)… CTRL + ALT + SHIFT + QUALQUERCOISAASSIM. Por que não perguntar como funciona o protocolo TCP/IP? Por que não fazer questões mais bem elaboradas?
    Tupiniquins? Será?

  • 12/03/2012 em 6:27 pm
    Permalink

    Kkkkkkkkkkkkk. Boa!

  • 12/03/2012 em 7:29 pm
    Permalink

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    boa

  • 12/03/2012 em 9:21 pm
    Permalink

    Verbo não concorda, conjuga-se!

  • 13/03/2012 em 9:42 am
    Permalink

    Mais um que nunca ouviu falar em concordância verbal.
    Que medo de ficar assim!

  • 13/03/2012 em 1:59 pm
    Permalink

    Como assim “Verbo não concorda, conjuga-se!”

    Regra geral, o verbo deve concordar com o sujeito em número e pessoa.

  • 14/03/2012 em 8:01 am
    Permalink

    Gostaria de alertar os candidatos que a aplicação de uma nova prova será inconstitucional pelo motivo de isonomia – todos são iguais perante o Art. 5 da CF.
    A anulação deverá ser para todos que fizeram o concurso, pois os que vão fazer terão mais chances de etudar devido aos assuntos abordados na prova. Vamos lutar e não ser Tupiniquins de verdade!

Deixe uma resposta